Projeto Libertas
Quem somos?

Somos um grupo de mulheres que ensinamos umas às outras a tornar realidade o sonho de ser advogada criminalista, atuando em processos criminais de pessoas em situação de vulnerabilidade privadas de suas liberdades.
Cópia de Pack de Post (1080 x 1080 px) (3)

Projeto Libertas

Quem somos?

Somos um grupo de mulheres que ensinamos umas às outras a tornar realidade o sonho de ser advogada criminalista, atuando em processos criminais de pessoas em situação de vulnerabilidade privadas de suas  liberdades.

Como funcionamos

Nossas advogadas moderadoras instruem as demais componentes do grupo de atuação a atuarem em casos de pessoas vulneráveis presas, assim exercendo a defesa no processo e na execução penal.

Desenvolvemos teses jurídicas, elaboramos e protocolamos peças em conjunto, realizamos audiências, sustentações orais e todos os atos em direito admitidos, de modo a garantir a aplicação da lei penal. 
Quem são as moderadoras

As moderadoras são advogadas experientes na área do Direito Penal e a elas cabe a coordenação dos grupos de trabalho do Projeto.

Como se dá a atuação nos processos?

Através das componentes dos grupos de trabalho, as quais recebem processos a serem examinados nas reuniões virtuais semanais.

Para tanto, cada moderadora instruirá como exacutar as tarefas, que serão distribuídas entre as participantes, a partir da análise conjunta daquilo que precisa ser feito em termos processuais.

Como se dá a atuação nos processos?

Através das componentes dos grupos de trabalho, os quais recebem processos a serem examinados nas reuniões virtuais semanais.

Para tanto, cada moderadora instruirá como exacutar as tarefas, que serão distribuídas entre as participantes, a partir da análise conjunta daquilo que precisa ser feito em termos processuais.

Como funcionam os grupos de trabalho?

Os grupos são formados através do aplicativo WhatsApp, possibilitando a  integração e comunicação das participantes, conforme a disponibilidade de vagas (máximo 10 por grupo). 

As reuniões das participantes acontecem uma vez por semana, de forma virtual, através do link do aplicativo Zoom encaminhado no grupo pela moderadora responsável.

Quem são os beneficiados?

A atuação nos processos é desenvolvida de forma conjunta pelas participantes dos grupos de trabalho,  de forma voluntária (não remunerada). O maior objetivo do projeto é beneficiar o contingente de esquecidos no sistema prisional brasileiro, que não pode arcar com honorários advocatícios.

Requisitos para participar

Ser mulher, estudante de direito, bacharel ou advogada.

Assinar Termo de Adesão

Ter disponibilidade para participar das 4 reuniões mensais para atuação nos casos

Recolher contribuição mensal

Benefícios do Projeto Libertas​

Certificado

Fornecemos certificado de participação em horas para fins curriculares.

Certificado

Fornecemos certificado de participação em horas para fins curriculares.

Iniciação Na carreira de Advogada Criminalista

O Projeto Libertas tem como um dos seus preceitos fundamentais orientar suas alunas a darem seus primeiros passos na carreira, propiciando casos para que possam atuar em um ambiente colaborativo entre todas as participantes do grupo, sob a orientação da moderadora.

Iniciação Na carreira de Advogada Criminalista

O Projeto Libertas tem como um dos seus preceitos fundamentais orientar suas alunas a darem seus primeiros passos na carreira, propiciando casos para que possam atuar em um ambiente colaborativo entre todas as participantes do grupo, sob a orientação da moderadora.

Peticionamento

Analisamos o processo de modo a entender qual o pedido deve ser postulado no dado momento em que os autos são recebidos para a atuação das componentes do grupo. Ensinamos a fazer todos os tipos de petição, elaborando e compartilhando a atuação nos autos, sempre conjuntamente, propiciando integração das participantes.

Peticionamento

Analisamos o processo de modo a entender qual o pedido deve ser postulado no dado momento em que os autos são recebidos para a atuação das componentes do grupo. Ensinamos a fazer todos os tipos de petição, elaborando e compartilhando a atuação nos autos, sempre conjuntamente, propiciando integração das participantes.

Plataformas

O Projeto Libertas te ensina a trabalhar com as principais plataformas jurídica de atuação processual do Brasil:

ESAJ        SEEU      EPROC

Plataformas

O Projeto Libertas te ensina a trabalhar com as principais plataformas jurídica de atuação processual do Brasil:

ESAJ        SEEU      EPROC

Prospecção de clientes

A maior dificuldade enfrentada por aquela que deseja ser criminalista é a ausência de clientes, pois de nada adiantará saber a teoria, ou mesmo a prática, senão existir o caso para atuação. Há mais de uma década atuando na advocacia criminal, a idealizadora do Projeto Libertas, Dra. Mariana Camargo, ensina, através de suas aulas virtuais, as técnicas para que você consiga efetivamente ter seus primeiros clientes.

Prospecção de clientes

A maior dificuldade enfrentada por aquela que deseja ser criminalista é a ausência de clientes, pois de nada adiantará saber a teoria, ou mesmo a prática, senão existir o caso para atuação. Há mais de uma década atuando na advocacia criminal, a idealizadora do Projeto Libertas, Dra. Mariana Camargo, ensina, através de suas aulas virtuais, as técnicas para que você consiga efetivamente ter seus primeiros clientes.

GRUPO DE PESQUISA PARA PRODUÇÃO DE ARTIGOS

PROGRAMA COMPLETO

Clique no botão ao lado para entender como funciona nosso grupo de pesquisa.

Valores e Planos

Investimento Mensal

R$ 89,00

Planos Promocionais

TRIMESTRAL

R$ 249,00

SEMESTRAL

R$ 449,00

ANUAL

R$799,00

Horários

Grupo 01: Terças-Feiras, 9H

Grupo 02: Segundas-Feiras, 20h

Grupo 03: Quartas-Feiras, 18h

Grupo 04: Quartas-Feiras, 10h

Grupo 05: Terças-Feiras, 20h

Grupo 06: Segundas-Feiras, 18h

Grupo 07: Segundas-Feiras, 19h

Grupo de Pesquisa: Sábado, 16h

Depoimentos das Libertinas
“Fazer parte do Projeto Libertas é ouvir e dar voz às pessoas ignoradas e criminalizadas pela sociedade. Me sinto honrada em poder patrocinar a defesa daqueles com menos expertise e sem acesso ao Poder Judiciário. O Projeto Libertas me proporcionou conhecer mulheres fortes e compartilhar as minhas experiências com elas. Eu me sinto agraciada e privilegiada pela confiança e expectativas depositadas em mim. Estaremos e seguiremos sempre em frente. Sempre estaremos lutando pelas garantias dos direitos fundamentais. Sempre estaremos aguerridas a causa e comprometidas com o propósito do Projeto. Estaremos sempre juntas! A liberdade é meu vício.” Texto: Dra. @luiza_hrynyszynmenezes
“Fui moderadora do Grupo 07 do Projeto Libertas por mais de um ano. Foi um período de trabalho intenso e dedicado ao lado de um grupo de 10 mulheres incríveis! Trocamos muitas experiências, angústias, risadas, criamos um laço forte de irmandade por termos valores parecidos e o mesmo objetivo: ajudar aqueles que precisam, fazer justiça, aprender, evoluir e resgatar liberdades! Sou imensamente grata ao projeto, por tudo que me proporciona e proporcionou, é lindo demais ver um time de mais de 200 mulheres unidas por um propósito, a evolução de cada uma é notável, posso dizer que evolui muito como profissional e como ser humano, gratidão!” Danielle Máio @dannimaio @maioadvocacia
O isolamento me apresentou e aproximou das mulheres poderosas que integram esse projeto único. Sou imensa e eternamente grata por ter conhecido a Mari e o libertas. Moderar o G5 faz parte da minha história. Infelizmente não conseguirei colocar em palavras o que significa. Aprendi muito e fiz verdadeiras amizades. Os grupos são inspiradores, é uma verdadeira troca diária de experiências e conhecimento. Não conheço nenhum outro com proposta tão bacana. Que esse espírito comemorativo perpetue, laços se estreitem e direitos sejam garantidos pelas tantas mãos que trabalham nos bastidores.
“Acredito que uma advocacia humanizada, desenvolvida a partir uma linguagem não violenta, que atenda aos anseios e necessidades de todos os envolvidos nos mais diversos conflitos, pode contribuir de forma efetiva, na construção de uma sociedade mais igualitária e pacífica. O Libertas instrumentaliza mulheres para atuarem na advocacia criminal, dando voz aos que vivem à margem do direito, muitas vezes sem acesso à garantias fundamentais. Fazer parte do projeto é motivo de orgulho, pois diariamente percebemos o crescimento profissional das integrantes, através de cada conquista alcançada, assim como somos presenteadas com a gratidão dos beneficiados por nosso trabalho” Ane Aguiar @advogadamediadora
“Sou integrante do projeto libertas desde março de 2020, a partir daí percebi que não estava mais sozinha na prática da advocacia criminal, sou imensamente grata aos grupos os quais fiz parte, sobretudo o G7 ❤️ o qual tive a oportunidade de ser moderadora, um espaço em que dividimos conhecimento, angústias, alegrias e boas discussões na busca pela melhor solução para cada caso. Tenho certeza que o início da advocacia criminal para as libertinas foi excepcional. Enfim, esse projeto é lindo em tudo que se propõe, especialmente na defesa pela liberdade. Gratidão libertas 🙏🏽🖤 Bianca Lopes @biancalopes.adv
Ja dizia Cora Coralina " Nasci em tempos rudes. Aceitei contradições, lutas e pedras como lições de vida e delas me sirvo. Aprendi a viver. E isso diz muito sobre as criminalistas do Libertas. Estudantes, bacharéis advogadas, independente da etnia ou classe social, todas mulheres com um só objetivo: ser criminalista. Mas com um enorme desafio pela frente, pois para que possamos exercer nossa profissão é necessário que subamos diversos pilares para tentar ficar em pé de igualdade. É difícil se iniciar e se manter, nesta profissão, num país que nos rechaça e assassina todos os dias, unicamente pela nossa condição de mulher. E se for mulher preta, pior ainda. Mas aqui, no Libertas, encontramos afago, apoio, acolhimento. A maestria com a qual somos recebidas pelas mais experientes faz com que tenhamos a segurança de agir com propriedade por nós mesmas e mais do que isso, a segurança de que se errarmos, temos um grupo para nos apoiar e nos dar a mão. Aqui aprendemos mais do que a simples prática. Acredito que a Cora tenha escrito o poema citado acima pensando no Libertas, eis que pegamos as dificuldades, os preconceitos, as nossas vivências e as transformamos em lições de vida, enfrentando tudo o que vier, tudo pelo direito de liberdade dos nossos assistidos e pelo nosso caminhar de criminalista.
Enquanto muitas portas se fechavam em meio ao caos que se instaurava devido a uma pandemia totalmente desconhecida em 2020, nós, ao invés de fecharmos as portas para o mundo, resolvemos abrir. Nos unimos através de dois denominadores comuns: Mariana Camargo e aquela “coceirinha da liberdade”. Foi assim que conheci o projeto libertas, ainda em sua formação, onde iniciei junto dele uma trajetória dentro da advocacia, como integrante do G6. Hoje, com muito orgulho, sou moderadora do G3 e tenho a oportunidade de transmitir tudo aquilo que me foi ensinado, alcançando cada vez mais novos sonhos e mulheres, para que possamos mostrar que essa idealização é possível! Inquietas, paradas jamais ficaríamos e hoje colhemos os louros desses quase dois anos de projeto e união, eu visto essa camisa e digo que esse projeto com certeza é uma das coisas das quais mais me orgulho na vida!
“Integrar o Projeto Libertas desde a sua fundação é motivo de imenso orgulho para mim. Fui a primeira moderadora do Grupo 02 e, por um ano, pude aprender na prática o que é a advocacia criminal de verdade. Lembro de estar recém formada, sem nenhuma experiência e ainda muito indecisa sobre qual caminho seguir. Foi neste momento que o Projeto simplesmente me pegou pela mão e me fez voar! Se hoje tenho certeza do que quero e do amor pela advocacia criminal, o Libertas é completamente responsável! 🖤”
Eu já sabia que seria Advogada Criminalista desde as primeiras aulas de Direito Penal. Quando sai da faculdade ainda tinha essa convicção, porém como faria isso? Durante um ano eu não tive ideia de como iniciar nessa área, me virei como pude, mas longe da área que tanto almejava. Até que conheci a Drª Mariana Camargo e ela me mostrou todo o caminho que eu precisava trilhar, ela me ensinou que precisamos ser forte, imponentes e sempre me falava que as criminalistas precisavam se unir. Focada nessa ideia de unir criminalistas, ajudar as que queriam iniciar e ainda lutar pelos menos favorecidos, surgiu o Projeto Libertas. Através do projeto eu aprendi e continuo aprendendo todos os dias. Nele aprendemos o poder da união, da motivação, da ajuda e principalmente da liberdade. Seja dentro de um presídio, seja nas nossas reuniões, seja no momento que estamos peticionando, a gana pela liberdade, seja ela qual for, é o que nos move e ao mesmo tempo une todas essas mulheres maravilhosas que integram esse projeto ao qual tenho orgulho em fazer parte desde o início. Por @erikastreppel

Quem é

Mariana Camargo

Advogada Criminalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, atuante na área há 13 anos.

Apaixonada pelo Direito Penal, desde as primeiras aulas da faculdade, sempre quis se tornar criminalista. Enfrentando as barreiras da profissão essencialmente masculina e vislumbrando os obstáculos do caminho como oportunidades, tornou- se sócia fundadora do escritório de Advocacia Criminal Camargo & Masi, hoje com sede no Rio Grande do Sul e São Paulo.

Desenvolveu o Projeto Libertas, que é o único projeto no Brasil com mais de 150 mulheres advogadas, estudantes e bacharéis em direito que atuam voluntariamente em casos de apenados em situação de vulnerabilidade.